4 Regras / A Nota Diária / Sivan Rahav-Meir:

Tradução: Gladis Berezowsky e Yeshayahu Fuks

Como restabelecermos a autoridade dos pais em casa, depois de um ano de corona? Como podemos trazer de volta para nossas casas, tranquilidade e contentamento, após um ano tão desafiador? Em uma transmissão com ela ontem à noite, minha sogra, conselheira de pais, Ziva Meir, forneceu quatro orientações aos pais para estes tempos:

Confiança – Muitas pessoas estão dizendo que nossa juventude está perdida e desconectada, mas se pararmos de acreditar na geração mais jovem e em seu potencial, isso pode se tornar uma profecia que se autorrealiza. Precisamos confiar em nossos filhos e fortalecê-los continuamente, focar no positivo e não no negativo, acreditar que o bem vencerá no final.

Empatia – Quando dizemos “não”, tendemos a nos isolar emocionalmente de nosso filho. Gritamos: “Você não pode comer outro picolé!” ou “Pare de brincar e vá para a cama!” Mesmo quando precisamos dizer “não” e estabelecer limites, precisamos ser empáticos e compreensivos. Por exemplo, poderíamos dizer: “Eu entendo que você quer outro picolé, é muito legal tomá-lo em um dia quente, mas decidi que não é necessário agora e vamos nos contentar com um”. Ou “Eu sei que foi divertido dormir tarde durante o lockdown, mas agora estamos de volta às aulas e o que podemos fazer? Temos que desligar a luz.”

Regras familiares – É engraçado, mas o ano letivo está apenas começando agora. Este é o momento de uma reunião de família onde fazemos regras familiares quanto à hora de dormir, refeições, distribuição de tarefas domésticas e tempo de computador. Os lockdowns acabaram, Baruch HaShem, e se seu filho tem um tablet que foi usado sem restrição durante a corona, isso não significa que você não pode retirá-la agora. A corona virou o mundo de cabeça para baixo. Agora é a hora de sentar e estabelecer as regras da casa mais uma vez.

Senso de missão – Isso é realmente o principal. Sentir que o que fazemos em casa é importante. Que não estamos apenas cumprindo nosso propósito fora de casa, mas também dentro dela. Que a educação que damos aos nossos filhos em casa é preciosa, sagrada e cheia de significado, mesmo quando essa tarefa é cinzenta e terrivelmente cansativa em comparação com o que acontece no trabalho ou nas redes sociais. Se compreendermos o propósito superior da paternidade, é possível sentir um senso de missão mesmo ao usar a máquina de lavar ou lavar a louça.

Boa sorte!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *