A pane não acontece apenas nas redes sociais

A partir de ontem à noite, com o colapso mundial das redes sociais, vivemos de perto a Arca de Noé e a Torre de Babel. Estes são os dois assuntos principais da porção da Torá desta semana, e ambos nos ensinam algo profundo sobre a natureza dos seres humanos.

Na história da Torre de Babel a humanidade se une e a tecnologia da época se torna uma forma de idolatria. Uma torre é construída para ser a mais alta e sofisticada do planeta, mas as pessoas se tornam escravas dela. Eles esquecem que a tecnologia é apenas uma ferramenta, não um fim em si mesma e não uma força divina. Em uma corrida por inovação e desenvolvimento cada vez maiores, eles perdem sua sensibilidade e sua humanidade. Isso soa familiar? Essa noite descobrimos a profundidade do nosso vício e surgiu uma questão profunda: estamos usando essas redes ou elas estão nos usando?

A Arca de Noé também é um dos assuntos da parasha desta semana e é descrita em detalhes. Muitos comentaristas dizem que cada um de nós, em nossa geração, precisa de uma “Arca de Noé” pessoal. Eles explicam que hoje devemos enfrentar uma “inundação” de perturbações, distrações e ruídos. E cada um de nós precisa perseverar para encontrar um espaço tranquilo e protegido. O silêncio e a tranquilidade que de repente entraram em nossas vidas na noite passada demonstraram como é vital encontrar esse abrigo. Devemos esperar por colapsos mundiais como o que acabou de ocorrer, para que tenhamos uma Arca de Noé como essa?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *