Passamos as três semanas de luto refletindo sobre o beit hamikdash, sobre o amor gratuito que temos (ou não) um ao outro.

Em breve estamos chegando no mês de Elul, onde com certeza é um período de reflexão desde o começo até o fim.

Neste período gostaria de falar sobre um assunto que em breve todos passarão a tratar, que diz respeito a uma mitzvá muito especial que só acontece uma vez a cada 7 anos, uma mitzvá que dura 1 ano!! E neste ano vindouro, por termos Adar Bet, a mitzvá durará 13 meses.

Mas primeiro vamos entender um pouco sobre esse importante preceito: sempre escutamos em todas as línguas expressões como “Eretz Hakodesh”, “Terra Santa”e “Holy Land” e assim desde pequenos crescemos sabendo que Israel tem uma santidade que nenhum outro país possui. Mesmo se pensarmos no Har Sinai, onde foi a entrega da Torá, esse local apesar de único não assumiu um lugar de destaque na história tornando-se destaque em kedushá – santidade.

Quando pensamos na santidade de Israel, o que vem à cabeça? (Antes de continuar a ler tente fazer uma lista de 10 coisas, do porquê Eretz Israel é tão sagrada?)

Depois de fazer a lista, vamos tentar colocar alguns pontos (mandem os seus também para fazermos uma lista maior.)

– Hashem guiou Avraham Avinu com sua família para Eretz Israel e prometeu dá-la a seus descendentes.

– A Akedat Itzchak foi feita em Israel

– O Beit Hamikdash era em Israel

– O Kotel onde a shechiná (presença Divina) sempre está presente

-…..

E assim vamos ter inúmeros itens que fazem de Israel um lugar genuinamente kadosh – santo.

Mas alguma vez percebemos que ao falarmos “Terra Santa”, nos referimos que a “terra” de Israel é de fato especial? Os locais por onde caminhamos possuem kedushá, e essa característica não está limitada a locais específicos – e sim toda a terra!

Quem mora fora de Israel pode estranhar… sabemos (fora de Israel) que temos produtos kasher e não kasher, e por isso precisamos sempre estar atentos ao fazer compras, olhando a kashrut de cada produto, e assim crescemos sabendo que qualquer emergência, nada mais conveniente do que buscar um futa, que poderá saciar nosso apetite em situações mais sensíveis.

De repente vamos para Israel e alguém alerta!! Olha não vai comprar frutas em qualquer lugar sem hechsher! E muitos se espantam, hechsher em frutas? Isto nunca escutei!!

Pois é. As frutas que cresceram em Israel precisam de hechsher, pois a terra é santa, e temos halachot de trumot umaassrot, e temos também halachot shemitá.

Como este ano começamos o ano de Shemitá a partir de Rosh Hashana, vamos falar uma ideia sobre ele (quem tem shiurim sobre shemitá em português está convidado a mandar).

A cada sete anos, é o ano sabático, o ano de shemitá, o período em que Hashem ordenou que não trabalhássemos a terra, tornando-a hefker, ou seja, sem dono; onde todos os frutos que nascem nesta terra, cada um poderá passar e pegar.

Hashem deu a bracha para que todos que cumprem a mitzvá de shemitá recebam bracha desde o sexto ano, e por não cultivar a terra no sétimo ano, terão o milagre de ver que no oitavo ano suas terras continuarão a dar frutos.

Como sentimos o ano de shemitá em Israel?

Preciso confessar que quando cheguei em Israel há quase 21 anos atrás, eu me espantei, era um ano de shemitá, e eu falei, shemitá? Hoje em dia?!!! Achei que depois que não tínhamos mais o beit hamikdash esta mitzvá não existia mais!!!

Sim, hoje em dia!!

E não é nada passado despercebido!! Vamos à loja e tem uma listinha de cada fruta e legume de onde é, se de Israel ou de fora de Israel.

Frutas e legumes importados não precisamos tomar cuidado de kedushá sheviit (o cuidado com frutas que crescem na terra santa), pois são importados então não tem nenhuma santidade dele, mas temos as frutas por exemplo de otsar de beit din, que são frutas que cresceram com esta santidade.

Para entender um pouco dessa ideia de kedushá, durante o ano de shemitá se eu como uma maçã com kedushá, o fim da maçã eu não posso jogar no lixo normal, pois ela tem santidade. Não podemos jogar algo kodesh no lixo, para isto temos vários lixinhos na cozinha, e por que vários? Porque esperamos para que os frutos se estraguem por completo (uns 2 dias) até que possamos jogá-lo dentro de um saquinho no lixo normal, mas… não posso jogar os frutos de hoje no lixo de ontem, pois não é respeito, kavod para um fruto com kedushá ser jogado no mesmo lixo de um fruto que já começou a estragar. E se no café da manhã comi uma manga, o que sobrou dela eu coloco num saquinho e deixo no lixo apropriado para estragar até o fim para jogar no lixo normal, mas se no almoço resolvo comer uma laranja, esta, já não pode mais ser jogada no mesmo saquinho que a manga, pois é uma fruta com kedushá, e não posso colocá-la no mesmo lugar onde tem um fruto que já começou a estragar.

Na verdade, são halachot que cada um que mora aqui precisa estudar, não vou entrar em detalhes, só quis mesmo trazer a vocês a ideia do que significa a santidade da terra, sim Eretz Hakodesh. Na terra de Israel quando viajamos na estrada mesmo que não tenha nenhum local aparentemente histórico, estamos viajando em Eretz Hakodesh.

Pararam alguma vez para pensar? Está escrito que cada 4 amót novo em Eretz Israel é uma mitzvá, imagina cada vez que erramos o caminho e entramos num lugar novo (hoje o Waze nos ajuda a não errarmos mais o caminho), fazemos uma mitzvá. Isso não é lindo?!?

Vamos para praia, para passeios em vários lugares do mundo, fazemos castelinho de areia, sentamos no verde entre as árvores, aproveitamos os dias e as férias. Já pareram para refletir que em Israel, sentamos no verde, brincamos na praia, e mais do que ser lindo e gostoso é kadosh?!

Quando falamos que é um mérito morar em Israel, não é só um modo de falar, é andar num lugar kadosh, é respirar um ar kadosh, é estar na terra que Hashem prometeu para nossos antepassados.

É um zechut!! É um mérito!

A mitzvá de shemitá é uma mitzvá rara, pois além de acontecer apenas a cada 7 anos, só pode cumpri-la quem tem um pedaço de terra cultivável em Israel ou quem mora em uma casa com um jardim, mas as famílias que não tiveram este mérito, ou as pessoas que moram fora de Israel agora também podem cumprir plenamente esta mitsvá. Para saber mais detalhes, os interessados poderão acessar informações no link: www.kehilabysandrinha.com/pagina-de-shops ).

Que Beezrat Hashem em breve estejamos todo Am Israel juntos aqui, em Eretz Hakodesh, desfrutando de kedushá e Tahará em Yerushalaim Habnuiá!

Sandrinha

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *