Não temos o direito de manter tudo para nós

A Convenção de Emissários de Chabad foi realizada novamente após um ano de pandemia. Mais de 4.000 shlichim, de todo o mundo, se encontraram em Nova York e, junto deles, cerca de 1.000 de seus filhos.

Shimon Tzvi Reznick, de 11 anos, da Califórnia, fez o discurso principal no Congresso para os filhos dos emissários:
“Certa vez, um editor de um jornal de Los Angeles entrou no escritório do Lubavitch Rebe. Ele ficou lá por muitas horas e o Rebe discutiu muitas coisas com ele. A certa altura, o Rebe falou sobre a importância de divulgar o judaísmo por meio de seu jornal. O editor disse: “Como posso ensinar, se eu mesmo não sei o suficiente?” O Rebe respondeu: “Há coisas que você sabe. Quem lhe deu o direito de guardar para você as coisas que sabe?’

Se o Rebe disse isso a um editor de jornal, o que essa história ensina a cada um de nós? Podemos não ser grandes e maduros o suficiente e não sabemos muito como nossos pais, mas queml nos deu o direito de guardar o que sabemos apenas para nós mesmos? Se você conhece a letra Alef, ensine o Alef.

Onde nós moramos, na Califórnia, no jantar de Shabat, eu falo sobre um ensinamento da Torá na frente de pessoas mais velhas do que eu, e no domingo eu ensino Alef Bet (alfabeto hebraico) para crianças que vêm à escola dominical. Bom lembrar a importância de desejar Shabat Shalom aos outros, quando andamos pela rua.

Eu olho para esta sala e vejo tantas oportunidades de fazer mais… Que cada um de nós escolha algo pequeno, uma mitzvá que vamos propor para alguém cumprir, procure um vizinho ou vizinha, para falar a respeito.

Companheiros emissários, vamos compartilhar com nosso entorno o que temos. Não temos o direito de guardar tudo para nós.”

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *