Integrando a Kehila judaica do Brasil & Israel.

O site ainda encontra-se em fase de implementação, portanto ele ainda está sujeito a constantes atualizações e melhorias.
Por favor nos comunique caso verifique algum problema de má funcionalidade. E enquanto isso, sinta-se à vontade para verificar nossa seção de notícias, avisos, empregos entre outras páginas que já estão em funcionamento.

11 Tishri 5782 (17/09/21)

Interagindo a Kehila judaica brasileira do Brasil & Israel.

Seu cantinho de informações, dicas, crescimento, aprendizado e muito mais!

 782,033 visitantes no nosso site,  2,391 Visitas hoje

Seu cantinho de informações, dicas, crescimento, aprendizado e muito mais!

Eleições parlamentares em Israel, as últimas pesquisas e a minha análise

Eleições parlamentares em Israel, as últimas pesquisas e a minha análise

https://www.facebook.com/363238887840041/posts/936442173853040/

Em menos de 48 horas Israel entrará nas quartas eleições parlamentares num período de dois anos.
Há um mínimo de 3.25% de votos, se um partido não recebe, ele não entra ao parlamento. Quando isto acontece, o bloco rival “recebe” estes dois mandatos.

Estas eleições não são direta contra centro-esquerda e sim de pró-Bibi e contra-Bibi.

Abaixo a lista de partidos com os dados relevantes:
(Fonte: Direct Polls)

Likud [32] (partido de Bibi – centro-direita / pró-Bibi)
Yesh Atid [17] (partido de Lapid – centro-esquerda / contra-Bibi)
Shas [9] (religiosos sefaraditas – direita / pró-Bibi)
Israel Beiteinu [9] (seculares – esquerda / contra-Bibi)
Yemina [8] (partido de Bennett – direita / neutro)
Tikva Hadashá [7] (partido de Sa’ar ex-Likud – direita / contra-Bibi)
Cahol Lavan [7] (partido de Gantz – centro esquerda / contra-Bibi)
Reshima HaMeshutefet [7] (3 partidos árabes – extrema esquerda / contra-Bibi)
Guimel [7] (ultra-ortodoxos ashkenazitas – direta / pró-Bibi)
Tsiyonut HaDatit [5] (religiosos nacionalistas – extrema direita / pró-Bibi)
Avodá [4] (partido trabalhista / extrema-esquerda / contra-Bibi)
Meretz [4] (extrema-esquerda / contra-Bibi)
Ra’am [4] (ex-Reshima Meshutefet – extrema-esquerda / neutro)

Não passa:
Calcalit [1.3%] (esquerda / neutro)

contra-Bibi: 55
pró-Bibi: 53
Yemina: 8
Ra’am: 4

O que vemos nesta pesquisa?
Se Bennett se juntar a Netanyahu (coisa provável – Bennett ainda não disse com que ‘bloco’ ele vai) então o bloco pró-Bibi consegue formar uma coalizão (necessárias mínimas 61 cadeiras).

A chance que Bennett vá com o bloco contra-Bibi é pequena, por estes motivos:

• Ficará “queimado” para sempre como quem que impediu a formação de uma coalizão de direita

• O bloco contra-Bibi não tem um líder e sim três (se Bennett entrar ao bloco), Lapid (esquerda) Sa’ar e Bennett (de direita). Não seria tão fácil que cheguem a um acordo, afinal só um pode ser primeiro-ministro. Mesmo que haja rotação no cargo, que será o primeiro? Quem garante que todos cumprirão sua palavra e sairão do cargo no dia determinado?

Esta pesquisa eleitoral que divulguei acima, foi realizada nos dias 17-18 de março pelo Direct Polls. Segundo dados de um instituto de pesquisa concorrente (Machon Midgam), o bloco pró-Bibi se fortaleceu nas últimas duas semanas. Se esta tendência continuar, Netanyahu conseguirá formar uma coalizão.

Importante lembrar que esta análise é baseada nos dados das pesquisas.
É sabido que o partido de Bibi quase sempre ganha mais votos do que o número que sai nas pesquisas.
Outro fator importantíssimo é quem não passa, como disse antes, se um partido da esquerda não receber os votos suficientes, ele ajudará a direita formar uma coalizão, e assim pelo contrário.

Fontes: Direct Polls, Midgam Consulting e Amit Segal