O homem por trás do “Dvar Malchut’

Imagino que a maioria dos nossos leitores nunca ouviu falar do rabino Tuvia Peles, mas um número significativo, sem dúvida, já ouviu falar da obra de sua vida: “Dvar Malchut”. Os famosos livretos coloridos são publicados a cada semana e contêm um enorme tesouro de palavras de Torá e Chassidut: a porção semanal da Torá com o comentário de Rashi (com um comentarista adicional que Rabi Peles mudava de ano para ano), a Haftará, cartas e pensamentos do Lubavitcher Rebe cuidadosa e sabiamente escolhidos, livro do Tanya com explicações, estudos diários do Rambam, faíscas de inspiração da Parasha e muito mais. Além disso, nessas apostilas sempre consta o horário de acendimento das velas e de saída do Shabat, incluindo as referências para os lugares mais distantes.

Somos assinantes do “Dvar Malchut” há vários anos (verdade seja dita, temos duas assinaturas para manter Shalom Bait…) e um conteúdo inestimável foi adicionado às nossas vidas através das muitas horas em que usamos aquelas apostilas. Multiplique essas horas pelas dezenas de milhares de cópias distribuídas a cada semana em todo o mundo. É incrível ver como a dedicação de uma pessoa a um projeto podem fazer uma diferença tão grande na vida de tanta gente.

Rabi Tuvia Peles faleceu repentinamente esta semana, aos 73 anos. Ele era um homem “super focado”, desde quando serviu como segurança do Primeiro Ministro Ben-Gurion, até seus últimos dias, quando ele aproveitou cada momento pensando em como espalhar mais e mais Torá.

Enquanto olhava as apostilas na minha mesa, de repente percebi que o nome dele não aparece em nenhum lugar deles. Ele agiu com tanta modéstia, que muitas pessoas que lhe devem tanto, só agora, pela primeira vez, estão ouvindo falar dele.

Visitas totais 59 , Visitas hoje 2 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *