O Sabor da Vida/ A Nota Diária, Behaalotecha/ Sivan Rahav-Meir:

Tradução: Gladis Berezowsky e Yeshayahu Fuks

Como deve-se tratar as reclamações, queixas e falta de motivação? Na parashá desta semana, o povo de Israel reclama muito da comida, da jornada para a Terra de Israel, e até expressa – que baita fake news – saudades da comida “deliciosa” do Egito.

O Rabino Yaakov Edelstein contou a seguinte história: Quando uma pessoa come, ela abre a e fecha a boca dezenas de vezes seguidas, mas não se cansa de jeito nenhum. Mas se uma pessoa que não come tentar fazer as mesmas ações, abrir e fechar a boca e mexer a língua, ela ficará cansada e terá dificuldade em continuar. Quando ele come, ele sente que há propósito e sentido em suas ações. Não é à toa. Para que as pessoas continuem a jornada e tenham sucesso – elas precisam entender o porquê e perceber o sentido.

Essa é a questão básica quando se trata de mitzvot, de educação e de uma variedade de tarefas na vida: será que a pessoa sente o motivo pelo qual está fazendo aquilo, ou ela é como quem mastiga sem comida na boca, sem um propósito?

Se houver significado – pode prosseguir.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *