O Shabat do Senador Americano

Ele é o judeu que alcançou a posição mais importante na política americana e agora escreveu um livro de amor ao Shabat, chamado “A Hora do Shabat”. Joe Lieberman foi indicado para concorrer ao cargo de vice-presidente americano, pelo partido Democrata. Sua decisão de dedicar seu tempo agora à questão do Shabat é importante por vários motivos:

Em primeiro lugar, ele lembra aos jovens judeus americanos que eles não devem abrir mão de sua herança para chegar o mais longe possível. Pelo contrário. Segundo ele, guardar o Shabat, mesmo no meio de uma campanha presidencial, só aumentou o apreço das pessoas por ele, como um homem de princípios.

Em segundo lugar, ele lembra a nós israelenses o que é o Shabat, que grande presente que recebemos e como o Shabat pode ser a luz do estado judeu para o mundo.

Terceiro, ele nos coloca na própria experiência: ele conta como no Shabat ele não é “o Excelentíssimo Sr. Senador”, e nem mesmo Joe, mas Yosef Israel ben Hanan, o nome pelo qual ele sobe à Torá. Ele descreve como durante a leitura da Torá no Shabat, ele sente que finalmente não está ouvindo os políticos discursando, mas a palavra de D’us. Ele menciona como em três ocasiões (Sucot, Pessach e Shavuot) o povo de Israel costumava fazer uma peregrinação a Jerusalém para o Templo, mas no Shabat – a santidade vem diretamente para nós, para a cozinha e para a sala de estar. Ele explica que não menos do que o Kidush na noite de Shabat, a cerimônia de Havdalá na noite de Shabat também é muito importante, porque precisamos em nossas vidas de Havdalá, limites, uma distinção entre tempos e situações.

E essa pode ser a frase-chave do livro de Lieberman: “Quando perguntado: como você pode parar todo o seu trabalho como senador para guardar o Shabat todas as semanas? Eu respondo: como eu poderia fazer todo o meu trabalho como senador se não parasse para guardar o Shabat todas as semanas? “.

Shabat Shalom!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *