Pela elevação de suas almas (e das nossas também) / A Nota Diária / Sivan Rahav-Meir:

Tradução: Gladis Berezowsky e Yeshayahu Fuks

Me sinto desconfortável. Nem pude dar retorno a todos que me enviaram propostas e ideias para a Nota Diária de hoje: uma arrecadação de fundos para soldados solitários em memória de Sean Carmeli; uma atividade especial de movimentos juvenis; um projeto de judeus ortodoxos para recitar salmos sobre cada soldado que tombou em defesa do povo; uma nova canção, escrita por um soldado morto em combate, que seu irmão mais novo agora grava em estúdio… E isso é só o começo.

Pediram-me para entrevistar as pessoas do projeto “último remanescente” que lembra os que tombaram e que eram os últimos remanescentes de sua família. Principalmente sobreviventes da Shoah, que imigraram para Israel e depois lutaram nas guerras. E também para escrever sobre a cerimônia em memória de Tamar Fenigstein, que morreu enquanto prestava sherut leumi (serviço civil nacional), dando também espaço nesse dia a esse tipo de engajamento em prol do país. E falar com uma escola nos Estados Unidos, que se une a uma escola em Israel, para a realização de uma cerimônia de Yom HaZikaron conjunta. E, claro, mencionar Hadar Goldin e Oron Shaul, precisamente hoje.

Que onda enorme está nos varrendo. Talvez queiramos reparar tudo o que foi cancelado no ano passado, o ano de Corona e lockdowns, e talvez queiramos nos lembrar que somos muito mais do que um país que teve quatro eleições em dois anos. E mesmo com todo esse esforço, não seremos capazes de cobrir 23.928 histórias de soldados caídos hoje.

Portanto, talvez a melhor coisa a fazer em sua memória seja dispersar a energia concentrada deste dia ao longo do ano. Guarde essa chama especial e sagrada para o futuro também. Não, a intenção não é viver em posição “de sentido”, mas que o país fique em posição de “descansar”. Ouça, se interesse, lembre-se. Que possamos continuar a fazer em nome dos que tombaram, durante todo o ano, mandamentos e boas ações, em sua memória. Que os façamos orgulhosos de nós e do que construímos juntos. Não apenas para a elevação de suas almas, lá no mundo espiritual, mas também para a ascensão de nossas almas, aqui neste mundo.

Em suas mortes, eles não nos ordenaram apenas a viver. Baruch Hashem, nos deixaram a missão de viver uma vida mais significativa.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *