Saber chegar

Quando queremos dizer algo a alguém, até mesmo repreendê-lo, como o abordamos? O Livro de Vaikrá (Levítico) que estamos começando a ler esta semana, recomenda que comecemos com uma “linguagem afetuosa”.

Este princípio já aparece no primeiro versículo do Livro de Levítico: וַיִּקְרָא אֶל מֹשֶׁה וַיְדַבֵּר ה’ אֵלָיו מֵאֹהֶל מוֹעֵד.  “E chamou a Moshe, e o Senhor lhe falou da tenda da congregação”. D’us primeira chama Moshe, e só então fala com ele. Rashi escreve que todos os discursos e todos os mandamentos eram precedidos por um chamado, “uma linguagem de afeto”. D’us primeiro chamou Moshe pelo seu primeiro nome, deu-lhe lugar e honra, apreço e reconhecimento, e só depois desta atitude positiva – veio o assunto, o conteúdo.

 

Muitos comentaristas explicam que se foi assim que D’us falou com Moshe Rabeinu, então é ainda mais evidente que é assim que devemos falar. Por que dar ordens em casa, em vez de se dirigir a todos pelo nome, carinhosamente? Por que não se dirigir ao seu cônjuge agradavelmente, não importa o que você queira dizer em seguida? E no local de trabalho, na yeshiva, no exército, na escola ou na fila do correio?

Linguagem carinhosa. Sinta-se à vontade para experimentá-la na próxima vez que entrar em contato com alguém.

Visitas totais 151 , Visitas hoje 2 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *