Sobre a tragédia em Meron

Há aqueles que acompanharam ansiosamente por toda a noite, e há aqueles que se levantaram esta manhã e de repente ouviram sobre a tragédia de Meron de 5781, sobre muitos mortos e muitos feridos durante a tradicional celebração anual. Normalmente, os costumes de luto terminam em Lag BaOmer, mas este ano recebemos um acréscimo.

Cobri muitos ataques terroristas, infelizmente, mas o mais difícil foi cobrir o desastre do Salão Versailles, a tragédia no Rio Tzafit e o incêndio em Carmel. Porque quando se trata de erro humano, da nossa omissão, é especialmente frustrante e doloroso. Há um sentimento de que poderíamos ter evitado.

Pode-se falar de muitas conclusões, tanto práticas (por que não se prepararam melhor?) quanto espirituais (afinal, o símbolo desse período, da contagem do Omer, é de tratarmos um aos outros com respeito, área em que não são somos excelentes). Mas simplesmente não me parece o momento apropriado para todas as palavras que nos parecem importantes e sábias, porque no momento existem dezenas de famílias que ainda não receberam a notificação oficial de que seus entes queridos não estão entre os vivos. Porque hoje, véspera de Shabat, se espera que dezenas de funerais dolorosos de pessoas que saíram de casa ontem festivas e felizes, e não imaginavam como a vida é frágil. Porque no momento as mães ainda estão procurando pelos filhos, na esperança de que eles estejam dormindo no ônibus de volta, sem atender. Sem falar nas centenas de milhares que não ficaram feridos fisicamente, mas estiveram apenas ali nessa noite horrível, que não será jamais esquecida, ou sobre os pais que não sabem o que dizer esta manhã aos filhos. Portanto, hoje não há nenhuma sacada especial, como nas outras manhãs, não há nenhum estudo específico de Torá aqui, mas apenas oração:

מִי שֶׁבֵּרַךְ אֲבוֹתֵינוּ וְאִמוֹתֵינוּ אַבְרָהָם יִצְחָק וְיַעֲקֹב, מֹשֶׁה וְאַהֲרֹן, דָּוִד וּשְׁלֹמֹה, שָׂרָה רִבְקָה רָחֵל וְלֵאָה, הוּא יְבָרֵךְ וִירַפֵּא אֶת כָּל חוֹלֵינוּ, פצועי האסון במירון, הַזְּקוּקִים לִרְפוּאָה שְׁלֵמָה, בַּעֲבוּר שֶׁאֲנַחְנוּ מִתְפַּלְלִים לְהַחֲלָמָתָם. בִּשְׂכַר זֶה הַקָּדוֹשׁ בָּרוּךְ הוּא יִמָּלֵא רַחֲמִים עֲלֵיהֶם לְהַחֲלִימָם וּלְרַפְּאֹתָם וּלְהַחֲזִיקָם וּלְהַחֲיוֹתָם וְיִשְׁלַח לָהֶם מְהֵרָה רְפוּאָה שְׁלֵמָה מִן הַשָּׁמַיִם, עִם כָּל חוֹלֵי יִשְׂרָאֵל, רְפוּאַת הַנֶּפֶשׁ וּרְפוּאַת הַגּוּף, וּרְפוּאָה קְרוֹבָה לָבוֹא, הַשְׁתָּא בַּעֲגָלָא וּבִזְמַן קָרִיב וְנֹאמַר אָמֵן.

Aquele que abençoou nossos patriarcas e matriarcas, Avraham, Ytzhak e Yaakov, Moshe, Aharon, David e Shlomo, Sara, Rivka, Rachel e Lea, Ele abençoará e curará todos os nossos enfermos, feridos na tragédia em Meron, que precisam de cura completa, e para isso nós rezamos por sua recuperação. Por isso, que D’s tenha piedade deles para recuperá-lo, curá-los, fortalecê-los, e lhes dar vida, e que Ele lhes envie dos Céus cura completa, junto a todos os enfermos de Israel. Cura para a alma e cura para o corpo, a cura vai chegar em breve, Amen!

Shabat Shalom e que tenhamos boas notícias.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *