Sobre o que tratava a profecia de Jeremias/ A Nota Diária/ Sivan Rahav- Meir

Tradução: Gladis Berezowsky e Yeshayahu Fuks

Ontem, transmiti a Cerimônia de Acendimento da Tocha do Dia da Independência do Monte Herzl em Jerusalém. Shlomi Shabat, que se recuperou do coronavírus, estava lá para representar todo o mundo da música e da cultura que foi congelado durante o ano passado. De repente, ele começou a cantar “Eu e você, com D’s ao nosso lado, alcançaremos a vitória, não pelo poder, mas somente pelo espírito”. Abie Moses, que perdeu sua esposa e filha em um ataque terrorista e desde então trabalha incansavelmente pelas vítimas do terror, declarou emocionalmente que seus netos são sua vitória. Dr. Dror Deker, Narjis Abu-Yaman e Mahar Ibrahim representaram as equipes médicas que lutaram juntas este ano. Maher, um muçulmano, ficou famoso quando disse “Shema Yisrael” com um paciente de corona judeu durante seus momentos finais. O capitão Eden Havatensh representou a polícia. Ao chegar ontem à noite em Mount Herzl, conheci um policial que me disse o quão feliz ele se sentiu por finalmente guardar um evento como este, depois de um ano em postos de controle durante os bloqueios da corona.
E mais: Tzipi Harpanas, uma diretora de escola, representou todos aqueles que continuaram a ensinar com devoção, embora à distância, através do ZOOM. O homem de bondade e graça, Rabi Eitan Shnerb, que perdeu sua filha Rina em um ataque terrorista, simplesmente agradeceu aqueles que aprenderam a Torá em Israel e expressou gratidão ao Mestre do Universo. Gabriela Stiegler representou nossos companheiros judeus na Diáspora. Quando as vítimas de violência doméstica Adi Guzi e Shira Iskov subiram ao palco, pensei em outras vítimas que, ao vê-las, ganharam força e coragem para parar com seu próprio sofrimento. Talvez esses sofredores possam entender que não têm motivos para se envergonhar, mas são os perpetradores que deveriam se sentir assim. O Major Maor Cohen nos lembrou de crianças doentes e deficientes. A aluna do 12º ano, Ofri Butbul, representava jovens voluntários. E no final Hamori Yaish Giat, 102 anos, subiu ao palco com um sotaque iemenita mágico.
Nenhuma divisão política poderia estragar esta mistura especial de homenageados. Quem procurava uma explicação basta voltar ao dia anterior, ao discurso do Chefe do Estado-Maior das FDI, Aviv Kochavi. Ele abriu seus comentários no Kotel lembrando-nos de que somos parte de um grande plano eterno, e citou o que D’s disse a Raquel por meio do profeta Jeremias: “וְשָׁבוּ בָנִים לִגְבוּלָם” “E seus filhos voltarão para sua terra.” (Jeremias 31:16). Assim é quando começam a voltar.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *